Atendimento Blog Acontece

Blog Acontece

A LFG acredita que uma boa apresentação vai além dos materiais didáticos; por isso, disponibiliza um portal de conteúdos completo para você se aprofundar ainda mais.

O uso de estrangeirismos: será um impeachment de nossa língua?

LFG - uso de estrangeirismos


Delivery, on, off, drive-thru, fast food, coffee break, pen drive, software, hardware, smartphone, tablet, coliseum, show room, download... Todas palavras de uso muito comum em nosso dia a dia. E o mais interessante é que as pessoas, de modo geral, sabem o que significam e sabem também como escrevê-las.

Essas palavras e tantas outras compõem o conjunto de palavras de língua estrangeira que são empregadas em nossa língua. Esse processo de introdução de palavras estrangeiras em uma língua é denominado ‘estrangeirismo’. Tal processo pode ocorrer de duas formas: com aportuguesamento, como acontece com abajur – cuja origem é francesa, abat-jour – ou sem aportuguesamento, como acontece com download – cuja origem é da língua inglesa, e assim ficou. O órgão que tem grande importância na regulação dos aportuguesamentos é a Academia Brasileira de Letras, que é responsável pelo Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa (VOLP).

Não é difícil notar que tal processo é muito comum no mundo inteiro em todas as línguas, já que é resultado de relações culturais, políticas e comerciais com outros países. Isto também é consequência de processos de colonização e migrações, além de fatores como a globalização e o multiculturalismo. Dessa forma, podemos entender que tal acontecimento é um fator sociolinguístico.

Temos recebido muita influência do inglês não só no que diz respeito ao vocabulário, mas também à predileção a produções culturais norte-americanas, o que pode levar a uma mudança de pensamento e de cultura. Essa interferência, aos poucos, vai tomando conta do léxico – há pessoas que se esquecem de que “atraso” ou “ansioso” são grafadas com “s”, mas sabem escrever “shopping center”. Vai tomando conta também da forma de agir e pensar – o estilo musical norte-americano, por exemplo, tornou-se muito popular em outros países.

O mundo está realmente ficando sem fronteiras. Mas e a nossa identidade? Todo povo tem identidade cultural, e a língua nacional está entre seus bens mais caros. Colonizadores europeus impuseram seu idioma sobre terras conquistadas em outros continentes, o que muitos interpretam como uma forma de subjugação dos povos locais. Haja vista os romanos, que conquistaram tantos povos e, tendo o latim como uma de suas principais línguas, deram origem a várias línguas neolatinas, como português, espanhol e francês.

Por tudo isso vale a pena refletir. O estrangeirismo é, de fato, um processo natural das sociedades. Mas, nos dias de hoje, até onde irá a influência norte-americana, que continua intensa? Enquanto isso, continuamos indo ao “self service”.


Veja algumas palavras que foram aportuguesadas:

Balé – do francês ballet

Basquetebol – do inglês Basketball

Bufê – do francês buffet

Champanhe – do francês Champagne

Chique - do francês Chic

Gangue – do inglês gang

Golfe – do inglês golf

Hambúrguer, hambúrgueres - do inglês hamburguer

Handebol – do inglês handball

Piquenique – do francês pique-nique

Pôquer – do inglês poker


*Conteúdo produzido por Luciane Sartori para a LFG

 

Luciane Sartori - Graduada em Letras e Pós-Graduada em Metodologia de Ensino para Terceiro Grau. Professora Especialista em Português - gramática, interpretação de textos, redação discursiva e redação oficial. Professora da LFG.

Assine nossa newsletter!

Recomendamos para você: