Atendimento Blog Acontece

Blog Acontece

A LFG acredita que uma boa apresentação vai além dos materiais didáticos; por isso, disponibiliza um portal de conteúdos completo para você se aprofundar ainda mais.

OAB 1ª Fase - Fique atento às mudanças na prova

OAB 1ª Fase - Fique atento às mudanças na prova

 

Será realizada no próximo dia 19 de novembro a prova objetiva da primeira fase do XXIV Exame de Ordem Unificado da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Você, que é bacharel em Direito e vai prestar o exame, deve ficar atento às alterações realizadas pela banca examinadora, a Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Em termos de estrutura, o Exame da OAB é composto por duas fases e ambas são de caráter eliminatório. Na primeira, os examinandos são submetidos a uma prova objetiva com 80 questões de múltipla escolha. É necessário o acerto de no mínimo 50% para passar à etapa seguinte, que é um teste prático-profissional com questões dissertativas sobre temas que os candidatos elegeram. A última etapa será 21 de janeiro de 2018.



Prova objetiva da OAB ficou mais difícil

A prova objetiva da OAB contempla questões sobre 17 disciplinas estudadas durante o curso de graduação. Professores do curso preparatório da LFG para o exame analisaram minuciosamente as mudanças apresentadas pela banca examinadora da FGV no edital do ano passado.

Ferramentas foram colocadas à disposição dos alunos do curso da LFG para que eles pudessem fazer um comparativo com o edital XXIII do Exame de Ordem em relação aos testes anteriores. Alessandro Sanchez, mestre em Direito, professor de Direito Empresarial, Filosofia do Direito e Ética Profissional, que estudou as alterações da prova objetiva, faz alguns alertas aos candidatos inscritos no exame XXIV.

"A prova objetiva ficou mais difícil. Matérias fáceis como Ética e Direitos Humanos perderam questões para disciplinas mais complexas, como dos ramos Tributário, Processo Civil e Processo Penal", avisa o professor Sanchez.

Além disso, ele informa que o teste ficou mais cansativo por conta da entrada de questões com enunciados mais longos. Essa mudança exige não apenas conhecimento dos candidatos sobre as disciplinas cobradas, mas também mais agilidade para gerenciar bem o tempo de prova, com duração de cinco horas.

 

Principais mudanças na primeira fase

Para orientar os candidatos que vão prestar o Exame da OAB, o professor Alessandro Sanchez destaca algumas das mudanças da prova objetiva. Confira:



1. Número de questões

A banca examinadora FGV subtraiu duas questões de Ética e uma de Direitos Humanos e incluiu uma pergunta extra nas matérias de Processo Penal, Tributário e Processo Civil.

 

2. Interdisciplinaridade

As questões da prova exigem dos candidatos conhecimento em mais de uma disciplina no mesmo enunciado. Isso significa uma dificuldade maior para identificar o que está sendo solicitado na pergunta. A questão pode estar se referindo, por exemplo, ao Direito Empresarial ou ao Direito Civil.

Esse comportamento da banca já havia sido percebido em questões de exames anteriores da OAB, principalmente em perguntas sobre contratos civis e empresariais.

 

3. Enunciados mais longos

Os enunciados que solicitam para marcar a resposta correta ou incorreta de maneira objetiva começam a perder espaço na primeira fase do exame. A tendência da banca é usar enunciados maiores que definem uma situação-problema.

O professor Sanchez constata que essa novidade começou no exame XXII da OAB, o que levou, inclusive, a LFG a mudar o plano de estudos do curso preparatório, ensinando matérias de forma interdisciplinar. Como exemplo disso, o professor cita aulas suas em que destaca situações da Alienação de Estabelecimento, com questões explicando as consequências nas áreas do Direito Trabalhista e Tributário.

 

Dicas para melhor desempenho

As mudanças fazem com que os candidatos tracem novas estratégias de estudos. Sanchez destaca a importância de eles irem além da compreensão das questões, começando a trabalhar situações-problema.

É essencial saber não apenas os conceitos de assuntos das disciplinas, mas como aplicá-los na prática, o que traz um desafio maior para os bacharéis em Direito que não tiveram oportunidade de fazer estágios e vivenciar situações de alguns ramos do Direito no seu dia a dia. A recomendação do professor Sanchez é que o candidato estude, escrevendo textos para cada hipótese das situações-problema.

Uma dica para aumentar as chances de um bom desempenho no exame é praticar bastante com as provas dos últimos exames. Sanchez observa que "questões que envolvem grandes enunciados com interdisciplinaridade exigem maior concentração e treinamento dos olhos". O teste vai requerer mais tempo para leitura compreensão da pergunta. O melhor jeito de treinar é realizando simulados. O professor Sanchez afirma que o estilo de questões mais longas pede mais resistência física e os examinandos correm o risco de entrar na terceira hora de prova cansados.

Uma estratégia é lançar mão de técnicas para vencer o cansaço físico e emocional. Fazer paradas rápidas para comer um lanche e desviar a atenção do teste por alguns minutos ajudam a ganhar mais oxigênio para chegar até a reta final sem tanto estresse.

 

Aproveite essas dicas, atente-se às mudanças da prova em relação às anteriores e boa sorte!

 

Conteúdo produzido pela LFG, referência nacional em cursos preparatórios para concursos públicos e Exames da OAB, além de oferecer cursos de pós-graduação jurídica e MBA.

Assine nossa newsletter!

Recomendamos para você:

Conheça alguns cursos: