Atendimento Blog Acontece

Blog Acontece

A LFG acredita que uma boa apresentação vai além dos materiais didáticos; por isso, disponibiliza um portal de conteúdos completo para você se aprofundar ainda mais.

Analista e Auditor da Receita Federal estão entre as carreiras mais cobiçadas

LFG - Carreiras e cargos de Analista e Auditor da Receita Federal

 

A Receita Federal do Brasil (RFB) já solicitou ao Ministério do Planejamento a abertura de um concurso para selecionar 5 mil profissionais no total, sendo 3.000 para analista tributário e 2.000 para auditor fiscal, ainda neste ano.

Bons salários, estabilidade, oportunidade de atuar em um órgão com abrangência nacional, são alguns dos fatores que motivam os brasileiros a desejarem uma vaga no órgão. No último concurso, que selecionou apenas auditores, foram 68.540 inscritos para ocupar uma das 278 vagas disponíveis, uma média de 246,5 candidatos por vaga. Já em 2012, o concurso aconteceu para os dois cargos. Naquele ano, 26.313 pessoas concorreram às 200 vagas de auditor (média de 131,56 por vaga) e 93.692, para as 750 vagas de analista (média de 124,92 por vaga).

Para o professor da LFG e também auditor da Receita Federal, Roberto Caparroz, o candidato que almeja um dos dois cargos pode cogitar a possibilidade de se preparar simultaneamente para as duas carreiras. “O analista tributário exerce funções auxiliares, mas de grande importância para a administração tributária. Já os auditores são responsáveis pelos lançamentos tributários e pelos procedimentos de fiscalização nas empresas”, explica.

O especialista ressalta ainda que as carreiras fiscais são ideais aos profissionais de todas as áreas, com a possibilidade de atuação em diversas atividades tanto na área aduaneira quanto na de tributos internos. Além disso, o salário inicial para auditores está em torno de R$ 15.338,44, além do auxílio-alimentação de R$ 373.

 

O “Acontece” listou algumas dicas do profissional que aconselha o início da preparação algum tempo antes do lançamento do edital. “Sem dúvida a preparação deve começar imediatamente, pois o concurso tem muitas matérias e a disputa é sempre acirrada”, comenta Caparroz. Veja abaixo:

- Estude o edital detalhadamente;

- No período mais próximo à prova, dedique-se ao estudo de materiais mais focados, pois não será possível aprofundar o conhecimento e sim aplicá-lo;

- Refaça questões de provas anteriores;

- Para a prova dissertativa, metade da nota é aplicada a partir da construção do argumento, por isso leia um livro ou um material mais extenso;

- Comece pelas disciplinas básicas. São elas: Direito Tributário, Contabilidade, Direito Constitucional, Direito Administrativo e Português;

- No caso do concurso para auditor fiscal da Receita Federal, depois das matérias básicas, estudar Legislação específica dos tributos, legislação aduaneira e tributária;

- No caso da prova discursiva, o examinador começa a avaliação na nota 10 e vai tirando pontos de acordo com o que observa. Por isso, é importante evitar respostas genéricas ou categóricas. Além disso, cuidado com os advérbios e a adjetivação;


Exemplo:

“Amanhã vai chover.” – errado
“Amanhã deve chover.” – correto

A escolha correta do verbo faz muita diferença.


O especialista conclui as dicas contando um pouco sobre sua experiência como concurseiro. “Tinha pouco tempo para estudar, pois trabalhava em duas atividades diferentes. Por conta disso, elaborei um método de ’desconstrução das questões‘, ou seja, fazia muitos testes e depois estudava os temas que foram solicitados, porque as perguntas costumam se repetir. Basicamente aprendia com os erros, que eram muitos, porque eu não havia lido a teoria. Estudava cerca de duas horas por dia, pois, no meu caso, depois de algum tempo o nível de concentração caía bastante e não adiantava continuar”, conclui Caparroz.


*Conteúdo produzido pela LFG

Assine nossa newsletter!

Recomendamos para você: