Blog Acontece

Este canal é feito especialmente para você que busca dicas de estudos, notícias e artigos do mundo jurídico, preparação para provas de concursos públicos e OAB, entre outros temas relevantes do segmento em que atuamos. Acompanhe nossas publicações e amplie ainda mais seus conhecimentos.

Como identificar pegadinhas nas provas de concursos públicos

Como identificar pegadinhas nas provas de concursos públicos

 

 

Sabe aquela sensação de sair de uma prova com a certeza de ter acertado algumas questões e na hora de conferir o gabarito constatar que a resposta é completamente diferente? Assim como você, muita gente já caiu na cilada das perguntas com pegadinhas. Esse tipo de armadilha é muito comum nos concursos públicos para induzir os candidatos ao erro e eliminá-los da disputa acirrada por um bom emprego. Por isso, é imprescindível saber como fugir dessa emboscada.

 

Especialistas estimam que pelo menos 10% das questões de concurso público contém perguntas com pegadinha. Elas são bem diferentes das comuns e têm sempre o objetivo de confundir os candidatos, que acham que estão marcando uma resposta certa com escolhas erradas.

 

Não é por maldade que as bancas usam essa técnica. A metodologia é aplicada para testar outras habilidades dos candidatos, que vão além de conhecimento, como capacidade para raciocínio lógico, nível de atenção, concentração e, principalmente, a inteligência emocional.

 

Isso quer dizer que não basta apenas o concurseiro se matar de estudar e deixar de se preparar psicologicamente para enfrentar o clima tenso dos exames. A insegurança, medo e estresse podem ser seu maior inimigo durante a prova. Os candidatos nervosos têm dificuldade para perceber as charadas criadas pelos autores das questões.

 

O nervosismo atrapalha em muito os concurseiros. É essencial saber controlar suas emoções, buscar técnicas para manter a tranquilidade e a calma na hora de fazer a leitura das questões.
As pegadinhas são embutidas nos concursos de diversas formas, podendo aparecer no enunciado ou nas opções das respostas.

 

Geralmente, são utilizadas como muita inteligência pela banca para evitar que os candidatos entrem com pedido de anulação.
Mas é bom ressaltar que não são apenas os candidatos ansiosos e despreparados que são alvo das pegadinhas de concurso público.

 

Os mais experientes também são alçados por esse tipo de isca.
Os concurseiros que souberem identificar as charadas embutidas pela banca, tendem a aumentar a sua margem de acerto nos certames.

 

Dicas para fugir das pegadinhas de prova


Para ajudar você concurseiro a identificar e fugir das pegadinhas de prova, apresentamos a seguir algumas dicas. Confira.

 

Faça e refaça muitas questões
É essencial conhecer bem o comportamento da banca organizadora do seu concurso público. Pegue as provas de certames anteriores, leia e releia as perguntas várias vezes. Observe bem como elas são formuladas, tentando identificar onde estão as pegadinhas.

 

● Muita atenção com enunciado
Como já foi mencionado, as pegadinhas aparecem de várias formas nos exames. Elas estão muito presentes no enunciado da pergunta com embaralhamento de conceitos ou com palavras que até os mais atentos não conseguem perceber. Não confie apenas na sua intuição. Tente interpretar e entender as frases. Muitos candidatos ficam preocupados com o tempo e pulam rapidamente de uma questão para outra.

 

● Escolha de respostas corretas ou incorretas
Muitos candidatos se confundem nas questões que pedem para marcar a resposta certa ou errada, ou seja, correta e incorreta. Muitos caem principalmente quando o enunciado solicita a opção incorreta. Eles acabam marcando a alternativa correta. Para evitar esse tipo de confusão, leia o texto com muita atenção e grife o que exatamente está sendo exigido.

 

● Questões com várias alternativas
Essas perguntas costumam derrubar muitos candidatos com pegadinhas quase que imperceptíveis nas alternativas apresentadas. As opções são muito parecidas e geram dúvidas.

 

● Preferência pela alternativa "A"
Essa armadilha é velha conhecida de concurseiros mais experientes. Trata-se de, quase que nos mesmos moldes das alternativas similares, induzir o aluno ansioso ou desatento em sua resposta. Assim, a alternativa que estiver na letra “A” pode juntar, em um só elemento, a estratégia de ter respostas similares, valer-se de palavras de múltiplos significados ou ainda ter apenas um órgão ou número de lei, por exemplo, para que o aluno a escolha sem que nem perceba o erro.

 

● Construção da frase que induz ao erro
Algumas palavras usadas pelas bancas também induz o candidato a marcar a resposta errada. Perguntas com termos como “exceção” e “respectivamente” costumam dar um nó na cabeça das pessoas. A interpretação do texto deve ser o balizador que evitará esse tipo de problema ao fazer a prova. Afinal, se você souber interpretar bem o enunciado, assim como suas possíveis respostas, já garantirá o escape de uma distração.

 

● Respostas sobre prazos estabelecidos em leis
Uma das pegadinhas aplicadas pelas bancas são as perguntas envolvendo prazos estabelecidos em legislações, como por exemplo, período de férias de trabalho pela CLT e o tempo da licença-maternidade ou paternidade. Algumas alternativas podem trazer a quantidade de dias corretamente, mas confundir o concurseiro com contagem de dias úteis em vez da soma de dias corridos.

 

A orientação dos especialistas é que os concurseiros contemplem em seus estudos as artimanhas das pegadinhas para aumentar suas chances de sucesso nas provas. Há inúmeros materiais na internet. Vale a pena dedicar tempo para esse tema.

 

 

 

 


Conteúdo produzido pela LFG, referência nacional em cursos preparatórios para concursos públicos e Exames da OAB, além de oferecer cursos de pós-graduação jurídica e MBA.

 

 

 

 

 

 

 

 

Assine nossa newsletter!

Recomendamos para você:

Central de Vendas
×

Central de Vendas

4020-2108

O atendimento é feito de 2ª a 6ª feira, das 08h às 20h, exceto feriados. Horário de Brasília.


ou


Nós ligamos para você: