Blog Acontece

Este canal é feito especialmente para você que busca dicas de estudos, notícias e artigos do mundo jurídico, preparação para provas de concursos públicos e OAB, entre outros temas relevantes do segmento em que atuamos. Acompanhe nossas publicações e amplie ainda mais seus conhecimentos.

As 19 dúvidas mais comuns de quem presta concurso público

LFG - As 19 dúvidas mais comuns de quem presta concurso público

 

Quem pensa em conseguir uma vaga na carreira pública deve, antes, passar por uma fase bastante conhecida: O mundo dos estudos para concursos públicos. Como essa fase gera diversas dúvidas aos estudantes e até a alguns já aprovados nas provas, o Procurador da República, ex-Juiz Federal e professor da LFG, Edilson Vitorelli dá uma série de respostas para explicar os questionamentos mais frequentes dos concurseiros.

 

 

1 - Quais são as vantagens de se passar em um concurso público?

 

Se você pensa puramente pelo ponto de vista da carreira, a grande vantagem de passar em um concurso público é a estabilidade.

 

“O servidor público terá um padrão de vida com tranquilidade em momentos de crises, como estamos vivendo agora”, revela Edilson. O professor cita, ainda, que nenhum servidor público foi demitido por conta da crise atual, enquanto 14 milhões de trabalhadores privados estão desempregados.

 

 

2 - Como faço para me inscrever em um concurso público?

 

O edital de cada concurso especifica as formas de inscrição. Na maioria das vezes, podem ser feitas somente por meio do site da organizadora, mas alguns concursos também abrem a possibilidade para que as inscrições sejam feitas em agências bancárias ou Correios. Nesses casos, o edital traz a lista de endereços.

 

Quando o concurso é municipal, os candidatos também podem se inscrever nas prefeituras e câmaras municipais, entre outros órgãos autorizados pela administração.

 

 

3 - Quais informações estão no edital de um concurso?

 

Todos os editais trazem informações sobre os requisitos exigidos para os cargos, incluindo idade, nível de escolaridade, tabela de cargos e vagas com os respectivos salários e jornada de trabalho, taxas e formas de inscrição, como obter isenção ou desconto no pagamento da taxa de inscrição, documentação exigida na inscrição e na data da posse e informações sobre as provas.

 

Caso não constem datas, locais e horários, o edital informa também quando esses dados serão divulgados, bem como o conteúdo das provas, número de questões e peso de cada disciplina, formulários para entrada de recursos e descrição dos cargos.

 

Muitas organizadoras também incluem um quadro no final do edital ou em um anexo separado com o cronograma geral de todo o processo seletivo. O mesmo pode ocorrer também com a tabela de cargos.

 

 

4 - Onde encontro o conteúdo das provas?

 

O conteúdo programático do exame geralmente está na parte final dos editais. Os regulamentos separam as disciplinas previstas nas provas por níveis de escolaridade ou por cargos. Outros trazem ainda indicações bibliográficas (livros e artigos recomendados para estudo).

 

É importante o candidato verificar o peso das provas e das disciplinas, além do número de questões de cada exame para programar o estudo.

 

 

5 - Fiz a inscrição para um cargo para o qual não tenho a escolaridade exigida. Posso obter a devolução da taxa?

 

Geralmente as organizadoras dos concursos não se responsabilizam por esse tipo de erro e não devolvem o valor da taxa. Por isso, é importante o candidato ficar atento à escolaridade mínima exigida para o cargo.

 

As escolaridades exigidas vão desde ensino fundamental incompleto até superior completo. Um candidato que tenha nível superior e se interessa por uma vaga de nível médio pode prestar o concurso para a oportunidade. Mas quem tem nível médio não pode prestar concurso para nível superior.

 

 

6 - Se ainda não completei 18 anos posso prestar concurso público?

 

A maioria dos editais exige que os candidatos tenham 18 anos completos na data da posse. Mas podem ocorrer concursos que exijam essa idade mínima até o prazo final das inscrições. Essa especificação fica nas seções de inscrições ou requisitos para o cargo do edital.

 

 

7- Como consigo saber o prazo de homologação e convocação para as vagas?

 

Os editais trazem a validade do concurso, que pode ser de até dois anos, a contar da data da publicação da homologação do resultado final, podendo ser prorrogada por igual período. Portanto, se a validade for de dois anos, prorrogável por mais dois, os candidatos aprovados podem ser chamados em até quatro anos.

 

Os órgãos públicos podem se reservar o direito de admitir o número total ou parcial dos candidatos aprovados em relação às vagas relacionadas no edital.

 

 

8 - Estou com meu nome sujo no SPC, Serasa e no Banco Central. Eu posso fazer concurso público e ser contratado caso seja aprovado?

 

O registro nos órgãos de proteção ao crédito não é impeditivo para tomar posse em cargo público. Os requisitos básicos para a investidura em cargo público são idade mínima de 18 anos, escolaridade compatível com o cargo, pleno gozo dos direitos políticos, estar quite com as obrigações eleitorais e militares (no caso do homem), nacionalidade brasileira, aptidão física e mental, entre outros, conforme a natureza e a complexidade do cargo – tudo expresso na lei que criou ou reestruturou a carreira.

 

 

9 - Pessoas com mais de 65 anos podem fazer concurso?

 

A idade limite para ingresso no cargo ou emprego público é, em regra, 70 anos incompletos (para homens e mulheres), sendo essa a idade para aposentadoria compulsória com provento proporcional ao tempo de contribuição. Em cargos de ministro de tribunais superiores e do TCU, por exemplo, a idade máxima para ser investido é de 65 anos.

 

 

10 - Gravidez pode impedir a posse?

 

Não. A grávida aprovada em concurso público e nomeada tem direito à posse normalmente.

 

 

11 - Como escolher o melhor concurso para prestar?

 

A escolha pela carreira pública que deseja seguir deve ser pautada, inicialmente, em três aspectos: a base educacional que possui, o tempo em que deseja alcançar o resultado e, por fim, a aptidão para o serviço.

 

Base Educacional: Pessoas que tiveram uma base educacional forte, ou seja, se dedicaram bastante durante o período escolar ou faculdade, podem mirar mais alto desde o início. Já os que não se dedicaram tanto e agora pretendem passar em um concurso público, terão que se dedicar com mais intensidade para conseguirem uma aprovação.

 

Tempo para obter o resultado: O tempo de preparação necessário à aprovação em concurso público é uma dúvida da maioria dos candidatos. Embora seja impossível estimar com precisão, a boa notícia é que, com bastante estudo e dedicação todas as pessoas podem conseguir a aprovação no concurso que desejam. A média para ser aprovado varia entre 2 e seis anos, dependendo do cargo que se almeja.

 

Aptidão: Por fim, é importante que a pessoa se interesse pela carreira que deseja trilhar. Passar em um concurso público não é o fim, mas o início de uma vida profissional. Por isso, é fundamental ter interesse pela profissão. Se o candidato gosta de direito penal e processo penal, por exemplo, prestar um concurso para delegado pode ser uma ótima opção.

 

 

12 - É recomendado prestar mais de um concurso ao mesmo tempo?

 

Sim. O professor da LFG, Edilson Vitorelli, recomenda que os alunos tenham um foco de estudo, mas não um foco de prova. “É importante que o aluno estude focado em algum concurso, mas isso não significa que ele precise prestar apenas aquele concurso. Quem estuda para o MPF, por exemplo, pode perfeitamente prestar concursos para Juiz Federal, Advogado da União ou Procurador da Fazenda Nacional, pois a maior parte das matérias estarão englobadas”, explica o professor.

 

 

13 - Como começar a rotina de estudos?

 

A maneira de iniciar a rotina de estudos para concursos públicos dependerá de onde a pessoa está partindo. “Não existe uma fórmula única para uma pessoa estudar. De modo geral, recomendo que os candidatos comecem fazendo um cursinho, pois prepara o aluno para as provas e foca os estudos no que se deve fazer para passar em um concurso público”, explica o professor. “Os cursos preparatórios possuem um modelo de estudo amplo e mais detalhado”, conta Edilson.

 

 

14 - Qual é o perfil de pessoas que mais têm sucesso nos concursos públicos?

 

Edilson Vitorelli explica que a pessoa que tem mais sucesso em concursos públicos é aquela que estuda mais. “O direito, ao contrário de outras carreiras, não demanda um talento pré-definido. Se você tem uma habilidade para desenho, por exemplo, você poderá usar esse talento para ter uma ótima carreira como arquiteto.

 

Já no direito não existe essa habilidade nata que vá te ajudar. O aprendizado depende de quantas horas você consegue estudar e quão bem você absorve a matéria que você estudou, por isso, quanto mais você estuda mais sucesso você terá nos concursos públicos que prestar”, explica o professor.

 

 

15 - Os candidatos devem estudar nos dias que antecedem a prova?

 

“Recomendo muito”, diz o professor Edilson Vitorelli. Os candidatos devem manter os estudos nos dias que antecedem à prova, porém com menos intensidade do que normalmente fazem.

 

“Considero muito construtivo, na véspera das provas, estudar fazendo resumo, releitura dos próprios resumos e a resolução de questões. Isso ajuda o aluno a entender como o tema é perguntado sobre um conhecimento que ele tem”, diz Edilson.

 

 

16 - O que é permitido levar para a sala de prova?

 

Depende do concurso, pois cada edital define de um jeito e o aluno deve consultá-lo para não ter problemas na hora da prova.

 

“Tem editais, como o da AGU, por exemplo, que não permite levar nem mesmo biscoitos dentro da embalagem. É preciso tirar o conteúdo e levar em algum recipiente transparente. O mesmo acontece com as canetas, que devem ter o corpo transparente sem qualquer informação escrita”, explica Edilson.

 

 

17 - Como acontece a chamada e a nomeação para o cargo quando o candidato é aprovado?

 

O próprio edital de cada concurso estabelece essa dinâmica, mas geralmente o candidato aprovado recebe uma carta dando a notícia e convocando-o para apresentar toda a documentação e receber a nomeação.

 

“Por isso é muito importante que o aluno aprovado, ainda que fora do número de vagas, mantenha o seu cadastro atualizado junto à empresa ou órgão público organizador do concurso”, recomenda o professor.

 

 

18 - Tatuagem impede o candidato aprovado de tomar posse?

 

Uma decisão recente do Supremo Tribunal Federal declarou inconstitucional a proibição de tatuagem para candidatos de concurso público.

 

“Editais de concurso público não podem estabelecer restrição a pessoas com tatuagem, salvo situações excepcionais, em razão de conteúdo que viole valores constitucionais”, foi a tese de repercussão geral fixada.

 

 

19 - Vale a pena estudar para concursos, mesmo com a crise e a redução do número de concursos?

 

O professor acha que vale à pena estudar para concursos públicos, pois considera esse um empreendimento de longo prazo. “Ninguém estuda hoje para passar em um concurso amanhã. Quem está começando a estudar hoje, em média, estará preparado para passar daqui a dois, três ou quarto anos, dependendo da vaga que almeja”, finaliza o professor da LFG e Procurador da República, Edilson Vitorelli.

 

 

 

Conteúdo produzido pela LFG, referência nacional em cursos preparatórios para concursos públicos e Exames da OAB, além de oferecer cursos de pós-graduação jurídica e MBA.

Assine nossa newsletter!

Recomendamos para você: