Blog Acontece

A LFG acredita que uma boa apresentação vai além dos materiais didáticos; por isso, disponibiliza um portal de conteúdos completo para você se aprofundar ainda mais.

Conheça a carreira de Analista Judiciário

Conheça a carreira de Analista Judiciário

Está em andamento o concurso público do Superior Tribunal de Justiça (STJ) 2018 para preenchimento de vagas, além da formação de cadastro, para os cargos de Analista Judiciário. Os aprovados vão trabalhar em Brasília (DF), na especialidade Oficial de Justiça Avaliador Federal.

O edital para seleção de candidatos para o cargo foi publicado no Diário Oficial em 16 de janeiro e as inscrições se encerram dia 19 de fevereiro. A banca organizadora é o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe).

As oportunidades para Analista Judiciário são para atuação na área judiciária. Há cinco vagas para esse posto. O salário inicial é de R$11.006,82, além de benefícios. A jornada de trabalho semanal é de 40 horas.

Os requisitos para concorrer a uma das vagas de Analista Judiciário do STJ são graduação em Direito por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério de Educação (MEC) e registro profissional pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).


Atribuições do cargo de Analista Judiciário

O Analista Judiciário do STJ é um servidor que trabalha assessorando os ministros do órgão, que são juízes. “É uma carreira muito interessante e motivo de alegria para os que conseguirem aprovação no concurso público. O profissional vai atuar na segunda maior corte do país, depois do Supremo Tribunal Federal (STF)”, explica Fabrício Bolzan, mestre em Direito Constitucional pela PUC-SP. Ele é um dos professores da LFG que estarão ministrando aulas no curso online preparatório Reta Final – Analista Judiciário.

Faz parte das atribuições do Analista Judiciário realizar atividades de nível superior relacionadas ao recebimento, análise e processamento de petições, verificação de prazos, classificação, cálculo, atualização e contabilização de valores, preparação de proposta orçamentária de precatórios, indexação e pesquisa de jurisprudência, entre outras funções.

“É um cargo que realmente requer muita qualificação do candidato. Por isso que as provas são bem difíceis e cobram não apenas o conhecimento da lei, mas também noções da doutrina dos melhores autores e julgados, que chamamos de jurisprudência mais recente”, informa o professor Bolzan.
Ele observa que o STJ tem milhões de processos em tramitação e que os ministros precisam ter um corpo bem qualificado de Analistas Judiciários para auxiliá-los nos trabalhos do dia a dia. Além de boa formação, esses profissionais precisam estar muito bem atualizados com a legislação.


Como são as provas

O exame para o concurso do STJ será em 8 de abril de 2018. Os concurseiros farão no mesmo dia as duas etapas, que são as provas objetivas e discursiva. Serão exigidos dos candidatos conhecimentos gerais, noções de língua portuguesa e domínio de alguns ramos do Direito.

De acordo com o edital, os candidatos precisam ter noções de Direito Constitucional, Penal, Processual Penal, Tributário, Previdenciário, Civil, saber sobre Direito da Pessoa com Deficiência, sobre o regimento interno do STJ, entre outros temas como jurisprudência, atualidades e súmulas do STF e STJ.

O professor Bolzan avisa que se trata de um concurso público muito concorrido. Por isso, os candidatos têm que estudar bastante para a disputa do cargo de alto escalão.


Organização de estudos

A conquista de uma vaga de Analista Judiciário no STJ exige dos concurseiros um plano de estudos muito bem elaborado e disciplina para colocá-lo em prática.

Aos que trabalham, o professor Bolzan recomenda dedicação de ao menos três horas por dia para repassar os conteúdos exigidos pelo edital. No final de semana, esse tempo deve se multiplicar para umas dez horas.

Já os que não estão trabalhando devem investir boa parte de seu tempo disponível e focar nas matérias entre seis a oito horas por dia. “É importante que os candidatos tenham em mãos a trilogia: leis, livros e cadernos de aula para repassar todos os pontos”, ensina, lembrando que o conteúdo do edital é bem extenso.


Reta final da LFG

Para os concurseiros que querem estudar de forma mais organizada e com professores especializados nos conteúdos do edital, a LFG ministra o curso Reta Final STJ – Analista Judiciário.

As aulas oferecem aos candidatos uma preparação intensiva com abordagem teórica dos principais pontos contidos no edital do STJ. Participam do curso o melhor corpo docente da área jurídica da LFG.

O público-alvo são graduados em Direito que almejam a aprovação no concurso para os cargos de Analista Judiciário. O curso é ministrado online para que os candidatos tenham flexibilidade para estudar de acordo com a sua disponibilidade de tempo e em qualquer lugar.


Conteúdo produzido pela LFG, referência nacional em cursos preparatórios para concursos públicos e Exames da OAB, além de oferecer cursos de pós-graduação jurídica e MBA.



Assine nossa newsletter!

Recomendamos para você:

Conheça alguns cursos: