Blog Acontece

A LFG acredita que uma boa apresentação vai além dos materiais didáticos; por isso, disponibiliza um portal de conteúdos completo para você se aprofundar ainda mais.

Dormir bem aumenta a produtividade nos estudos

Dormir bem aumenta produtividade nos estudos

Os concurseiros precisam ficar muito atentos com sua saúde. Se a ansiedade já incomoda, somá-la a alguma doença ou à falta de disposição será catastrófico para render nos estudos. Uma boa forma de cuidar do corpo é se alimentar corretamente e dormir bem, principalmente às vésperas das provas.

 

A preocupação com a alimentação e boas noites de sono é essencial para se manter saudável e disposto. Essa atitude pode fazer milagres para o organismo de quem estuda muito.


Importância do sono para o concurseiro

 

Desejar dormir pouco para ter mais tempo para estudar é uma atitude compreensível, mas em vez de ser benéfica, é muito prejudicial ao concurseiro. Estudar por horas a fio não é sinônimo de aprender mais.

 

A qualidade do sono é muito importante para assimilar melhor as matérias e conseguir boas notas nas provas. A sua falta é um dos fatores de estresse e irritabilidade, prejudicando muito a concentração e o raciocínio.

 

Quem dorme bem está com a mente apta a receber novas informações e a memorizá-las mais facilmente. Há pessoas que se sentem renovadas com seis horas de sono, outras com oito ou um pouco mais. Tudo depende do organismo de cada um. O ideal é que o concurseiro perceba isso naturalmente.


Como ter uma noite de sono revigorante

 

Veja a seguir dicas de como dormir bem para aumentar sua produtividade nos estudos e aumentar suas chances de ir bem nas provas de concurso público:
 

. Duração do sono

 

Como dito anteriormente, a necessidade de sono varia, em geral, de seis a dez horas, com a média ficando entre sete e oito horas de descanso. Se você não sabe ao certo de quanto tempo precisa descubra-o. Como?

 

Sempre que possível, durma sem acionar o despertador para poder ver quanto tempo você dormirá. Também é importante que haja silêncio na casa pela manhã — peça compreensão e empenho da família quanto a isso.

 

Deixe o celular desligado e o quarto escuro. Anote o período que dormiu por pelo menos dez noites (não precisam ser seguidas). Faça uma média para descobrir o tempo ideal para você.
 

. Hidratação do corpo

 

Manter o corpo hidratado permite o bom funcionamento de todo o organismo. E isso não é difícil de entender se pensarmos que cerca de 70% da matéria física é formada por água (dentro e fora das células).

 

Com isso, o cérebro ganha mais oxigênio, melhorando a comunicação entre os neurônios, o que facilita o aprendizado e a fixação da matéria aprendida.

 

Outras funções vitais também funcionarão perfeitamente se seu corpo estiver bem hidratado, como descansar e dormir com mais facilidade.


. Alimentação antes de dormir

 

Pouco antes de se deitar, escolha alimentos leves para fazer a ceia. Evite alimentos gordurosos (queijos amarelos e embutidos, como mortadela e presunto) e carboidratos (pão branco e tapioca), além de proteínas de difícil digestão (carne vermelha e frango gorduroso).

 

Se você sentir fome antes de dormir, beba uma xícara de chá com duas torradas e queijo cottage, creme vegetal light ou geleia. Outra opção é um leite morno — que pode até ajudar a dormir —, mas com pouco açúcar.

 

Se preferir uma fruta, aposte na maçã e na pera, por terem menos carboidratos que a banana, por exemplo. Um potinho de iogurte desnatado com um pouco de mel é também uma ótima opção.


. Consumo de café

 

A cafeína presente no café é muito estimulante — sendo sua ação mais forte em algumas pessoas. Se esse for o seu caso, evite tomar mais de quatro xícaras de café por dia e corte o consumo após as 16 horas para não prejudicar o sono noturno.   Isso também é válido para quem afirma que não é sensível à cafeína.

 

Por outro lado, é sabido que, em pequenas quantidades, o café estimula a concentração e a atenção.  Então, use-o a seu favor, tomando uma xícara ao acordar e mais duas ou três ao longo do dia, mas nunca à noite.


. Alimentação regrada

 

Alimentar-se de três em três horas não é ideal apenas para quem está de dieta. Consumir alimentos nutritivos e mais vezes por dia faz com que o organismo esteja nutrido por todo o dia. Esse hábito evita picos de glicemia (para mais ou para menos), mantendo o corpo estável e alerta quando necessário e sonolento na hora de dormir.

 

Quem não segue essa regrinha, deixa o cérebro em uma espécie de ponto morto, por entender que precisa economizar energia. Por outro lado, se você comer em intervalos longos e em grande quantidade, o sono poderá vir nos momentos em que você está mais apto a estudar.

 

 

. Horário de estudo

 

Criar uma rotina de estudo faz seu corpo entender e se acostumar com esse tempo tão precioso para o concurseiro. Quem estabelecerá quais são esses horários é você, de acordo com o ritmo do seu corpo. Há quem “funcione” melhor logo pela manhã, quem renda mais à tarde e quem assimile melhor o estudo durante a noite.

 

Os notívagos precisarão dormir durante o dia e terão de encontrar essa possibilidade em sua casa. Independentemente de qual for seu caso, evite estudar após as refeições, pois o sono sempre aparece nessa hora. Um breve cochilo (de no máximo 20 minutos) pode fazer bem.

 

 

. Hora do exercício físico

 

Praticar atividade física é importantíssimo para melhorar a circulação cerebral dos concurseiros. No entanto, evite se exercitar três horas antes de ir deitar. Isso é importante para baixar a adrenalina que deixa o corpo sempre alerta.

 

 

. Temperatura do quarto

 

Dormir com o quarto com uma temperatura agradável fará o seu sono ter mais qualidade. Ninguém consegue dormir bem sentindo muito calor ou muito frio. Mas evite deixar o quarto muito quente ou muito gelado (a temperatura ideal é entre 22 e 25 graus).

 

Assim, ajuste a temperatura do ar-condicionado ou evite deixar o ventilador virado para seu corpo durante toda a noite. Além de acordar indisposto, você ainda poderá adoecer ou ganhar um desagradável torcicolo.

 

Além disso, escolha a roupa ideal para dormir, de acordo com a estação do ano ou a temperatura do dia — e que seja confortável, é claro.


. Preparando o corpo para dormir

 

Dia concluído, estudo terminado, está chegando a hora de dormir. Para que seu descanso seja repousante, é importante que o hormônio do sono (melatonina) seja liberado em sua corrente sanguínea, fazendo você sentir sono.

 

Para isso, antes de adormecer, deixe a luz do ambiente fraca, evite ver TV, ficar no smartphone ou ouvir músicas agitadas. E bons sonhos!  Aproveite todas essas dicas e bons estudos.

 



Conteúdo produzido pela LFG, referência nacional em cursos preparatórios para concursos públicos e Exames da OAB, além de oferecer cursos de pós-graduação jurídica e MBA.

Assine nossa newsletter!

Recomendamos para você: