Blog Acontece

Este canal é feito especialmente para você que busca dicas de estudos, notícias e artigos do mundo jurídico, preparação para provas de concursos públicos e OAB, entre outros temas relevantes do segmento em que atuamos. Acompanhe nossas publicações e amplie ainda mais seus conhecimentos.

Série jargões: qual a diferença entre calúnia, injúria e difamação?

Série jargões: qual a diferença entre calúnia, injúria e difamação?

 

A similaridade pode realmente causar confusão. Afinal, saber exatamente a diferença entre calúnia, injúria e difamação passa por uma linha tênue de leis e artigos, que podem ser usadas de formas particulares a cada caso. Porém, é muito comum que a confusão esteja presente na hora de definir em quais dos artigos a acusação pode ser enquadrada.

 

Para tanto, o blog Acontece LFG explica, por meio de exemplos e respectivos artigos diante do Código Penal (CP), o que é cada um deles para que você não se perca em processos futuros e tampouco misture as estações e seus significados. Confira.

 

O que é calúnia

 

Vamos supor que você acuse alguém que trabalha em sua casa de roubo, seja de dinheiro ou de algum bem, sem provas. Este é o crime de calúnia, que segue o Art. 138 do Código Penal - Decreto Lei 2848/40, a saber:

 

Art. 138 - Caluniar alguém, imputando-lhe falsamente fato definido como crime:

Pena - detenção, de seis meses a dois anos, e multa.

§ 1º - Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga.

§ 2º - É punível a calúnia contra os mortos.

Exceção da verdade

§ 3º - Admite-se a prova da verdade, salvo:

I - se, constituindo o fato imputado crime de ação privada, o ofendido não foi condenado por sentença irrecorrível;

II - se o fato é imputado a qualquer das pessoas indicadas no nº I do art. 141;

III - se do crime imputado, embora de ação pública, o ofendido foi absolvido por sentença irrecorrível.

 

A acusação caluniosa pode custar ao acusador uma pena que pode variar em tempo de seis meses a dois anos, além de uma multa estabelecida no julgamento. No entanto, se você conseguir provar, diferentemente dos exemplos que serão citados nos casos de injúria e difamação, o acusador não é condenado.

 

O que é difamação

 

Um bom exemplo de contravenção de difamação é espalhar algo que seja tendencioso e que fira a honra de alguém. Pode ser incluído neste exemplo uma acusação de traição em um casamento. O crime tem detenção de três meses a um ano, com a inclusão de uma multa estabelecida em julgamento. As diretrizes estão no Art. 139 do Código Penal - Decreto Lei 2848/40, a saber:

 

CP - Decreto Lei nº 2.848 de 07 de dezembro de 1940
Art. 139 - Difamar alguém, imputando-lhe fato ofensivo à sua reputação:

Pena - detenção, de três meses a um ano, e multa.

Exceção da verdade

Parágrafo único - A exceção da verdade somente se admite se o ofendido é funcionário público e a ofensa é relativa ao exercício de suas funções.

 

O que é injúria

 

Para o crime de injúria estão atribuídos os atos de ofender a dignidade ou decoro de alguém. Um bom exemplo é comparar a injúria a uma difamação que os outros não ouviram, por meio de prejudicar a parte sem que ela tampouco se defenda.

 

Está considerado no Art. 140 do Código Penal - Decreto Lei 2848/40, a saber:

CP - Decreto Lei nº 2.848 de 07 de dezembro de 1940
Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro:

Pena - detenção, de um a seis meses, ou multa.

 

§ 1º - O juiz pode deixar de aplicar a pena:

 

I - quando o ofendido, de forma reprovável, provocou diretamente a injúria;

II - no caso de retorsão imediata, que consista em outra injúria.

§ 2º - Se a injúria consiste em violência ou vias de fato, que, por sua natureza ou pelo meio empregado, se considerem aviltantes:

 

Pena - detenção, de três meses a um ano, e multa, além da pena correspondente à violência.

 

§ 3º Se a injúria consiste na utilização de elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem: (incluído pela Lei nº 9.459, de 1997). Se a injúria consiste na utilização de elementos referentes a raça, cor, etnia, religião, origem ou a condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência: (redação dada pela Lei nº 10.741, de 2003)

Pena - reclusão de um a três anos e multa. (incluído pela Lei nº 9.459, de 1997)

 

 

 

 

Conteúdo produzido pela LFG, referência nacional em cursos preparatórios para concursos públicos e Exames da OAB, além de oferecer cursos de pós-graduação jurídica e MBA.

 

Assine nossa newsletter!

Recomendamos para você:

Central de Vendas
×

Central de Vendas

4020-2108

O atendimento é feito de 2ª a 6ª feira, das 08h às 20h, exceto feriados. Horário de Brasília.


ou


Nós ligamos para você: