Blog Acontece

Este canal é feito especialmente para você que busca dicas de estudos, notícias e artigos do mundo jurídico, preparação para provas de concursos públicos e OAB, entre outros temas relevantes do segmento em que atuamos. Acompanhe nossas publicações e amplie ainda mais seus conhecimentos.

Planeje sua revisão para a prova da OAB 1ª Fase

Planeje sua revisão para a prova da OAB 1ª Fase

 

Planejamento, disciplina e uma boa gestão do tempo são o tripé da estratégia para um plano de revisão das disciplinas que são cobradas na 1ª fase do XXV Exame de Ordem Unificado da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

 

A prova está prevista para 8 de abril de 2018 e, mesmo faltando pouco tempo, com organização, esse período pode ser bem aproveitado e o candidato aumentará as chances de aprovação.

 

Realizado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), o exame da OAB é obrigatório para bacharéis em Direito exercerem a profissão no Brasil. O teste é aplicado em duas fases, ambas de caráter eliminatório. Os candidatos que conseguirem aproveitamento mínimo de 50% na primeira fase estarão habilitados para a prova prático-profissional, agendada para 27 de maio.

 

A prova de 1ª fase é composta por 80 questões objetivas que avaliam o conhecimento do candidato adquirido ao longo da graduação. O teste contempla 17 disciplinas do ramo de Direito.

 

 

Cinco dicas para revisão das matérias

 

Como é praticamente impossível dominar todo o conteúdo exigido, o examinando terá de traçar algumas estratégias. Listamos algumas dicas de como montar um plano de estudos de revisão para ganhos de produtividade.

 

 

1. Conheça a estrutura da prova

 

“Inicialmente, é fator determinante para uma boa preparação para a 1ª fase do exame conhecer a estrutura das questões usualmente apresentadas pela banca organizadora”, recomenda Nathalia Masson, professora de Direito Constitucional da rede LFG.

 

Além de conhecer o formato do exame, Nathalia ressalta que é fundamental os examinandos saberem os tópicos de cada disciplina que ordinariamente a FGV privilegia.

 

 

2. Tenha foco e treine com exames anteriores

 

A professora da LFG aconselha os examinandos a buscarem as avaliações anteriores e resolvê-las. Além de revisar os conteúdos, o candidato aproveita para se adaptar ao estilo da prova a ser enfrentada.

 

Essa prática ajuda ainda a treinar o tempo que o examinando levará para responder às 80 questões. Para melhor aproveitamento dos estudos, faça o teste como se fosse o dia real da prova.

 

Livre-se de todas as distrações (celular, TV, rede social etc.) e concentre-se nessa tarefa. Tenha um kit lanche, água e todo o material que precisa por perto, de forma que consiga ficar até cinco horas (período estabelecido pela FGV, para fazer o exame) focado na resolução dos exercícios.

 

 

3. Administração adequada do tempo de preparação

 

O candidato terá de gerenciar adequadamente o tempo de preparação para o exame, revendo os tópicos mais importantes sobre as disciplinas exigidas, aconselha a professora Nathalia.

 

Deixar de lado matérias que o examinando tem dificuldade para aprender não é uma boa estratégia, avisam professores do curso preparatório para exame da OAB da LFG. Você precisa saber muito bem os assuntos que domina e também os temas mais desafiadores.

 

As revisões de provas anteriores dão pistas de temas que são mais cobrados pela banca organizadora. Foque sua atenção nas disciplinas apontadas como tendência nas edições passadas.

 

Alessandro Sanchez, professor de Direito Empresarial, Filosofia do Direito e Ética Profissional da LFG faz alguns alertas aos candidatos inscritos no exame XXV. "A prova da 1ª fase ficou mais difícil. Matérias fáceis como Ética e Direitos Humanos perderam questões para disciplinas mais complexas, como dos ramos Tributário, Processo Civil e Processo Penal", constata Sanchez.

 

 

4. Cronograma de estudos factível

 

Nem sempre é fácil montar um cronograma de estudos que seja viável. Não adianta fazer uma agenda rígida e não conseguir cumprir. Segundo professores da LFG, o ideal é que o candidato consiga revisar duas matérias por dia.

 

A quantidade de horas dedicadas à revisão para a prova objetiva vai depender da agenda de cada um. Os mais ocupados podem seguir a dica do professor da rede LFG e procurador da República Edilson Vitorelli. Ele sempre indica o uso do chamado “tempo morto” para dar conta das matérias que precisam ser estudadas.

 

Esse tempo é, por exemplo, o período que as pessoas perdem diariamente nos transportes coletivos indo ou voltando do trabalho. São também os minutos desperdiçados em filas de banco ou nas salas de espera de consultórios médicos.

 

Torne esses momentos mais produtivos. Para isso, tenha sempre um livro nas mãos, apostilas ou simulados, seja em formato digital ou impresso. Hoje todo mundo carrega um smartphone, que pode servir para consulta dos materiais de estudos, receita Vitorelli.

 

 

5. Consulta de materiais atualizados e confiáveis

 

Outra dica dos especialistas em Exame da OAB para ganho de produtividade nas revisões é consultar materiais atualizados e confiáveis. Essa recomendação é importante principalmente na hora de recorrer aos simulados na internet. Alguns podem trazer informações ultrapassadas, sem abordar alteração normativa e inovações jurisprudenciais.

 

Além disso, procure mesclar seus estudos com videoaulas. Escolha um local tranquilo para uma melhor concentração e faça intervalos para descanso. O cérebro precisa de pausas para refrescar a memória e reter o conhecimento.

 

 

Conteúdo produzido pela LFG, referência nacional em cursos preparatórios para concursos públicos e Exames da OAB, além de oferecer cursos de pós-graduação jurídica e MBA.

 

 

Cursos OAB 1ª e 2ª Fase

Assine nossa newsletter!

Recomendamos para você:

Conheça alguns cursos: