Blog Acontece

Este canal é feito especialmente para você que busca dicas de estudos, notícias e artigos do mundo jurídico, preparação para provas de concursos públicos e OAB, entre outros temas relevantes do segmento em que atuamos. Acompanhe nossas publicações e amplie ainda mais seus conhecimentos.

Redação tema livre: como criar uma redação sem sair da proposta inicial

Redação tema livre: como criar uma redação sem sair da proposta inicial

 

 

Matérias e mais matérias. Temas diversos fazem com que o concurso que você irá prestar seja um apanhado de muitos assuntos pertinentes à sua futura área de atuação.No entanto, neste momento, deparar-se com a redação de tema livre, pode ser um ponto de pavor: afinal, como saber qual tema abordar e como criar uma redação sem sair da proposta inicial?

 

Manter a coerência e demonstrar sua capacidade de argumentação em um tema livre pode ser o sinônimo de aprovação, neste caso.É claro que a redação é apenas uma parte de sua trajetória de concurseiro. No entanto, muitas vezes, tem um peso importantíssimo na avaliação da banca.

 

Lembre-se de que os avaliadores, além de perceberem a coesão do assunto escolhido, vão prestar atenção em pontos importantes da construção de um texto dissertativo/argumentativo.

 

O primeiro deles é sem dúvida o uso da língua portuguesa. Por isso, atente-se em toda a sua construção: a concordância e regência verbal e nominal, a pontuação (uso de vírgulas, aposto, acentuação, crase etc.), uso de pronomes, grafia - inclusive o uso de iniciais maiúsculas e minúsculas- , tempo verbal e nominal e até como dividir as sílabas de uma palavra ao mudar de linha, por exemplo.

 

Para começar sua redação de tema livre

 

Não há nada melhor para treinar a desenvoltura de sua redação do que fazer diversos textos. Em contrapartida, decidir o tema que irá escolher, dentro de uma infinidade de assuntos, pode ser perturbador.

 

Por isso, um dos caminhos é ficar atento a algum tema que tenha relevância dentro do certame ao qual está se candidatando.

 

Além disso, vale também pegar algum assunto polêmico no momento, desde que você tenha argumentos embasados em informações reais para a construção desse conteúdo. Não vale ter eloquência e saber escrever brilhantemente com dados errados - ainda mais sobre assuntos que estejam em voga.

 

Por isso, antes de chegar o dia do concurso, pratique e tente fazer ao menos um texto por dia durante o tempo destinado aos estudos. Dentro desse texto, acompanhe se o raciocínio está baseado de forma correta e, ao mesmo tempo, veja a coerência das informações. Observe também se as ideias estão construídas dentro da proposta inicial do texto.

 

Não há como começar com uma ideia e mudá-la ao longo do desenvolvimento do conteúdo. Uma dica valiosa: leia o edital do concurso e veja com quais temas você tem mais desenvoltura e familiaridade para escrever. Além disso, no próprio edital, dá para ter uma ideia dos assuntos mais cobrados dentro do certame. Se preferir, foque em um deles e veja qual sua capacidade de se aprofundar.

 

 

Faça uma estrutura de seu texto

 

A redação tem uma estrutura formatada. Por isso, nada mais efetivo do que, antes de começar a desenvolvê-la, criar essa estrutura. Uma boa ideia é usar sua folha de rascunho para estruturá-la.

 

Ao fazer o rascunho, coloque os pontos principais que deseja tratar. Assim, organize as ideias por meio de frases soltas. É uma forma de não esquecer de lidar com todas as questões relativas ao tema.

 

Ao definir o assunto o segundo passo é iniciar o texto. De uma forma bem abrangente, comece a escrever sobre o que você tratará. A introdução deve dar todo apoio à continuidade do texto.

 

Pense que sua ideia será defendida naquele momento. Por esse motivo, você tem que dar à banca uma explicação concreta do que irá apresentar a seguir. Colocar suas ideias em tópicos também pode colaborar e muito com o prosseguimento do conteúdo.

 

Para cada tópico, pense no desenvolvimento e nas respostas às suas perguntas - que igualmente devem atender ao que a banca espera encontrar no desenvolvimento do texto.Para o início de cada parágrafo, usar sentenças curtas e com palavras fortes para terminar cada frase é fundamental.

 

Trata-se de uma técnica de escrita que prende o leitor àquele conteúdo. Nessa etapa, você está prestes a construir um texto coerente e consistente.

 

Elaboração da argumentação

 

Ainda na folha de rascunho, apresente sua proposta dentro de um escopo social, político, pessoal e atual. É claro que, comparativamente, vale (se você tiver dados reais) usar exemplos do que mudou ou mesmo do que mudaria dentro do cenário apresentado. A argumentação deve ser clara, sem que as perguntas e avaliações em seu texto fiquem à mercê de achismos.

 

Lembre-se também que o conteúdo de seu texto deve também contar com uma solução à problemática apresentada. Essa etapa deve estar no desenrolar do contexto. É de extrema importância que seu conhecimento de mundo, bem como de assuntos gerais afins à sociedade estejam argumentados de forma convicta, correta e clara.

 

Nada mais frustrante do que perder o fio da meada em meio à argumentações rasas. A técnica de storytelling pode vir a calhar: afinal, contar algo que tenha lido ou mesmo que tenha se passado em sua vida para exemplificar determinada situação, aproxima o leitor à realidade e melhora a qualidade do texto.

 

Como não se perder na etapa da conclusão

 

A conclusão de sua redação deve complementar os argumentos dispostos na etapa anterior. Assim, se você escolheu como assunto, por exemplo, a possibilidade de crianças estudarem fora do ambiente escolar, no desfecho apresente sugestões válidas para que essa educação seja efetiva ou mesmo os motivos que levariam esse modelo de ensino ao fracasso.

 

Com o desenvolvimento e argumentação atrelados a esse caminho, sua conclusão deve defender aquilo que foi exposto por você - baseado em números, modelos e exemplos desde o início. Isso deve ser seguido à risca para que o texto não perca a coerência apresentada e desenvolvida ao longo de seu conteúdo.

 

Esse modelo de organização textual permite que a relação entre os parágrafos e continuidade do conteúdo seja estruturada em uma relação coerente. Assim, antes de passar a limpo sua redação de tema livre, reveja se:


● O tema está apresentado de forma clara no início;
● A continuidade na segunda etapa do desenvolvimento prossegue em um questionamento válido sobre o tema;
● A argumentação está corretamente baseada em fatos verídicos e leva o leitor a um conteúdo aprimorado e bem escrito (com o uso de conjunções, advérbios, preposições);
● Há correlação entre os parágrafos em uma sequência lógica, preocupada em responder aos questionamentos estabelecidos no início;
● A articulação das ideias ganha forma durante o desenvolvimento do texto;
● Há coesão entre as informações da argumentação;
● O texto está escrito de forma clara e concisa, além de estar com o uso correto da língua portuguesa;
● O desfecho complementa, responde e oferece sugestões de como tratar ou resolver o problema estabelecido.

Cumprindo todos os pontos acima, dificilmente você se perderá na proposta inicial de uma redação de tema livre. Pratique, junte suas ideias e sempre reveja possibilidades e argumentos válidos para a construção de seu texto.

 

 

 

Conteúdo produzido pela LFG, referência nacional em cursos preparatórios para concursos públicos e Exames da OAB, além de oferecer cursos de pós-graduação jurídica e MBA.

Assine nossa newsletter!

Recomendamos para você: