Blog Acontece

Este canal é feito especialmente para você que busca dicas de estudos, notícias e artigos do mundo jurídico, preparação para provas de concursos públicos e OAB, entre outros temas relevantes do segmento em que atuamos. Acompanhe nossas publicações e amplie ainda mais seus conhecimentos.

Revisão: como não se perder com muito conteúdo para estudar

Revisão: como não se perder com muito conteúdo para estudar

 

Quem pretende prestar concursos, tem conhecimento de que há muito conteúdo para estudar e absorver de forma satisfatória. Pelo grande volume, se não houver uma agenda de revisões envolvida no processo de estudos e aprendizagem, as coisas estudadas ao longo do percurso podem ser esquecidas. Não basta ter uma programação de estudos, entender o conteúdo e não retomá-lo em revisões periódicas.

 

Criar um método que melhor ajude a lembrar o conteúdo é ideal. No entanto, cada um apreende e relembra o que absorveu de um jeito particular. Para tanto, o blog Acontece LFG separou algumas dicas que podem ser providenciais para que você entenda qual a melhor forma de guardar o conteúdo do que estuda. Confira.

 

Participe de simulados

 

Não é segredo para nenhum estudante que uma das melhores formas de guardar um conteúdo relevante seja a prática contínua de exercícios. Assim, ao participar de simulados de seus concursos pretendidos, fazer as provas antigas (que geralmente são facilmente encontradas na internet) ou mesmo buscar cursinhos preparatórios que os aplique, são atitudes de grande valia.

 

Ao testar o cérebro sobre o conteúdo que você sabe e já estudou, é uma das formas mais recomendadas para que o material seja fixado em sua mente. Na hora da realização da prova do concurso ou exame, seu cérebro tende a associar o que você estudou com os exercícios e facilitar a compreensão e desenvolvimento deles.

 

Prepare uma infinidade de resumos

 

Gravar todo o conteúdo que você está estudando é praticamente impossível. No entanto, ao fazer resumos, fichas ou anotações específicas sobre os pontos mais importantes, pode levá-lo a memorizar de forma efetiva o que é necessário.

 

Trata-se de um método eficaz porque nosso cérebro, ao precisar resumir algum fato, normalmente faz com que precisemos de uma memória precisa do que foi estudado para que, assim, o resumo seja elaborado. Dessa forma, as chances de o conteúdo ficar guardado são imensas.

 

No entanto, de nada adianta apenas copiar as informações já estudadas. É preciso que haja um esforço de colocar em poucas linhas o que realmente foi aprendido. Assim, basta, com seu plano de estudos, revisá-los periodicamente.

 

Use mapas mentais

 

Desenvolver um mapa mental é também uma das formas efetivas de adquirir o conhecimento, sem esquecê-lo em seguida ou mesmo depois de algum tempo, principalmente para quem tem habilidades de fixar mais imagens do que textos.

 

Você pode montar seu próprio mapa mental assim:

 

● Faça uma imagem referente ao assunto que está estudando ao centro de uma folha com ao menos três cores;
● Símbolos relacionados ajudam a memorizar;
● Palavras-chave afins ao conteúdo complementam as informações necessárias. Cada uma delas deve estar escrita em linhas separadas;
● Para estímulos visuais, use bastante cores em seu mapa, relacionando-as a cada item;
● Coloque associações de conteúdos com linhas do mesmo comprimento;
● Use as ordens numéricas, cronológicas e hierárquicas para todas as informações;
● Construa seu mapa mental de acordo com o que precisa ser estudado diariamente e o mantenha em local visível.

 


Explique o conteúdo para vocês mesmo

 

Para saber se você realmente absorveu determinado conteúdo, explicá-lo para você mesmo, de tempos em tempos, é fundamental. Afinal, você é a pessoa mais interessada em aprender o que está sendo lido, escutado (para o caso de podcasts e outros formatos) e criado em seu mapa mental.

 

Além disso, a autoexplicação faz com que seu cérebro se empenhe em realmente entender e repassar o conhecimento adquirido. Fazer associações e vínculos também é uma ideia que pode ser aplicada em seus estudos e na absorção do conteúdo.

 

Grave as aulas ou mesmo sua própria explicação

 

Gravar suas aulas ou mesmo o conteúdo que você explica para si, para depois escutá-lo em seus trajetos ou durante o banho, por exemplo, ajuda a memorizá-lo. Outra dica é pesquisar podcasts ou mesmo conteúdos em vídeos que possam ser baixados para serem ouvidos nessas situações.

 

Geralmente, ao ouvir sobre determinado assunto muitas vezes, o conteúdo fica gravado de forma efetiva em sua memória e você ainda aproveita um tempo relativamente morto para aprender e reaprender mais.

 

O que evitar quando se tem muito conteúdo para estudar

 

Algumas ações, ao invés de ajudá-lo, podem prejudicar a eficácia de aprender o conteúdo necessário. São elas:

 

● Dormir pouco para estudar;
● Virar a noite estudando;
● Abusar de energéticos e cafés;
● Comer muito enquanto estuda;
● Estudar na cama ou deitado no sofá;
● Escrever muitas vezes o mesmo conteúdo.

 

 

 

Conteúdo produzido pela LFG, referência nacional em cursos preparatórios para concursos públicos e Exames da OAB, além de oferecer cursos de pós-graduação jurídica e MBA.

 

 

Assine nossa newsletter!

Recomendamos para você: